Conteúdo notícias

» Notícias

Itinerante se integra a Jornada contra a LGBTfobia nesta sexta

Por: Larissa Claro

No dia de luta contra a LGBTfobia, a Defensoria Pública do Estado da Paraíba (DPE-PB) vai até o Ponto de Cem Réis, em João Pessoa, para oferecer assistência judiciária gratuita à população. A atividade faz parte da programação da Jornada contra a LGBTfobia, organizada pelos movimentos sociais com apoio de órgãos públicos e coletivos. Além da equipe técnica da Defensoria Itinerante, o atendimento terá a participação de defensores e assessores da Coordenadoria da Diversidade Sexual e dos Direitos Homoafetivos (CDSDH) da DPE-PB.  

A Defensoria Itinerante estará à disposição da população das 8h ao meio-dia. De acordo com a coordenadora da CDSDH, Remédios Mendes, embora o foco da ação seja o Dia Internacional contra a LGBTfobia, a equipe atenderá qualquer pessoa que necessitar de assistência judiciária em qualquer área do direito (exceto trabalhista). “Estaremos à disposição de quem precisar, dando informações e orientações sobre qualquer demanda, inclusive sobre retificação de nome, que é uma dúvida recorrente da população trans”, reforçou.

Na ocasião, a DPE e a Associação Paraibana de Defensores Públicos (APDP) lançam, em João Pessoa, a campanha “Em Defesa Delas: Defensoras e Defensores Públicos pela Garantia dos Direitos das Mulheres”, realizada pela Associação Nacional dos Defensores Públicos com apoio do Colégio Nacional dos Defensores Públicos e das Defensorias e Associações estaduais. 

JORNADA – Com o tema "Avanços e retrocessos na conquista dos direitos LGBT", a Jornada contra a LGBTfobia teve início na última quinta-feira (16) e vai até o dia 23 de maio. Para esta sexta-feira (17), também estão previstos no Ponto de Cem Réis teste rápido, lançamento de livro e orientação psicológica. A partir das 16h, no Hotel Globo, acontecem o lançamento do aplicativo TiaLu e o show de Mira Maya. À noite, a partir das 22h, a terceira edição da festa Orgulhe-se, boate Hera Bárbara, no Centro Histórico.

A Jornada é realizada pelos movimentos Mel, Maria Quitéria, Astrapa, Petris e Movbi e tem o apoio da DPE-PB, do Governo do Estado, da Prefeitura Municipal de João Pessoa e de coletivos que atuam na causa LGBT.

Foto: Arquivo ALPB