Conteúdo notícias

» Notícias

DPE homenageia personalidades com Medalha Airton Cordeiro

Por: Larissa Claro

Seis personalidades da Paraíba foram agraciadas, no último sábado (18), com a outorga da Medalha Defensor Airton Cordeiro, aprovada pelo Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado da Paraíba (DPE-PB) no último dia 6 de maio. A entrega aconteceu na casa de recepções Versailles, em João Pessoa, durante as comemorações pelo Dia do Defensor Público, celebrado em todos os estados da federação no dia 19 de maio.

Foram homenageados com a comenda o ex-governador Wilson Leite Braga, o deputado estadual Raniery Paulino, o tabelião Germano Toscano de Brito, o procurador do Estado aposentado, Roosevelt Vita e os defensores públicos, Francisco Maria Filho (aposentado) e José Derville Araruna (in memorian).

Por motivos de saúde, o ex-governador Wilson Braga e o procurador Roosevelt Vita não puderam comparecer ao evento. O primeiro foi representado pelo defensor público Gerardo Rabelo, que destacou a importância do ex-governador para a DPE-PB, quando decidiu elevar a então Coordenadoria de Assistência Judiciária - ligada a Procuradoria Geral do Estado - à Procuradoria da Assistência Judiciária (PAJ), órgão que antecedeu a Defensoria Pública estadual. Gerardo lembrou que foi nomeado por Wilson Braga e que o ex-governador teve um papel importante na vida do seu pai. 

Já Roosevelt Vita foi representado pelo seu filho, Jonathan Vita, que comentou a homenagem: “Ele foi o 13º advogado de ofício, nomeado em 1970, no governo Wilson Braga, e fez a reclassificação da carreira dos defensores públicos. Então ele tem realmente serviços prestados à Defensoria Pública de modo que eu acho uma homenagem bastante justa”, disse. 

Homenageado pelo uso do mandato em defesa da Defensoria Pública, o deputado estadual Raniery Paulino se disse emocionado com a honraria: “Me emociona de verdade porque a compreensão que tenho da importância da Defensoria é muito grande e é um dos postulados do nosso mandato defender o acesso à Justiça para todos, então eu me sinto honrado, emocionado e muito agradecido. Além de me dar muito mais responsabilidade de renovar o compromisso que tenho com a Defensoria porque ela defende, sobretudo, aqueles que precisam de acesso à Justiça”.

O tabelião Germano Toscano de Brito, parceiro da DPE em eventos importantes como a realização de dois casamentos coletivos (indígena e LGBT), também falou da emoção de receber a comenda Airton Cordeiro: “Estou muito feliz e honrado com a distinção de ter recebido essa comenda por dois motivos principais: primeiro pelo nome que leva - alguém com quem eu tive o privilegio de gozar da amizade - doutor Airton Cordeiro. Homem de bem, um ícone da Defensoria Pública. E também  pela filosofia que tem a Defensoria, uma instituição que defende aqueles menos favorecidos, distribuindo justiça e fazendo justiça social”, destacou.

O defensor e jornalista Francisco Maria Filho, conhecido por Chico Maria, falou de saudade e usou a poesia para se expressar: “Me senti muito emocionado porque essa casa eu sempre carreguei na minha saudade. Um dia o poeta disse: ‘saudade é vontade de ver de novo’, mas eu não quero assim, quero vê-la sempre na minha gratidão e no coração”, disse, emocionado.

IN MEMORIAM - O Conselho Superior também homenageou, in memoriam, o defensor público José Derville Araruna. A medalha foi entregue a sua viúva, Maria do Socorro Varandas Araruna, que compareceu ao evento de entrega ao lado do filho, o procurador do Trabalho, Eduardo Varandas. “Para nós é uma honra. Ele se dedicou demais a defesa dos hipossuficientes. Fez da Defensoria Pública a sua segunda casa, adorava o Tribunal do Júri e foi realmente um mestre para muitos outros advogados que passaram a segui-lo. Fico feliz, é um reconhecimento maravilhoso”, disse o filho do homenageado.

A entrega das medalhas e diplomas foi feita pelo defensor público-geral da Paraíba, Ricardo Barros, a subdefensora pública-geral, Madalena Abrantes e pelo presidente da Associação Paraibana de Defensores Público (APDP), Fábio Liberalino.

APROVAÇÃO - A aprovação dos nomes pelo Conselho Superior foi unânime e se deu pela excepcional contribuição dos homenageados para o engrandecimento da Instituição e defesa das suas prerrogativas.  A comenda Defensor Público Airton Cordeiro foi criada a partir da Resolução 009, de 21 de outubro de 2013, e tem a forma de uma medalha, acompanhada por diploma e botoadeira.